NINHO PARA GALINHAS: aspectos fundamentais

Os ninhos são essenciais nos sistemas de produção de ovos. Buscam imitar o processo natural de nidificação, nome dado a ação de algumas espécies de animais, inclusive a galinha, construir seu ninho.


O correto manejo do ninho é fundamental. Afinal, na avicultura de postura todo cuidado durante o ciclo de vida das aves busca um único objetivo, a produção de ovos.


E a melhor eficiência da atividade passa pela construção do ninho de maneira adequada. Pois é o local onde as aves realizam a postura dos ovos.


Para projetar o ninho no galpão, vamos antes observar o comportamento da ave na natureza.

Para postura e choca dos ovos, ato de reprodução da vida animal, ela busca um ambiente tranquilo, calmo, confortável e principalmente seguro. A galinha entende que para evitar predadores e propagar a espécie, o ambiente escolhido deve ser protegido.


Por este motivo, quando planejamos os ninhos, a primeira coisa é pensar no comportamento natural dos animais e entender que as aves preferem lugares escuros e escondidos para postura dos ovos.

Pensando nisso, são adotados dois modelos principais de ninhos nos sistemas de produção. Individuais e coletivos.


Os ninhos individuais o próprio nome diz, são destinados a postura de uma ave por vez. Geralmente recomenda-se sua construção de dois andares para otimizar o espaço, sendo o primeiro andar em média a uma altura de 30 a 60 centímetros do chão. Cada compartimento é dimensionado em média com 35 centímetros de largura, 35 centímetros de altura e 35 centímetros de profundidade. Podendo variar entre 30 e 40, dependendo do material escolhido e das condições e instalações locais.


Nesta conformação, recomenda-se usar a densidade de 5 aves por boca de ninho.


A EMBRAPA possui um folder com todas as dimensões da construção do ninho, disponível aqui:

http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/publicacao_e4c52u9j.pdf

Já para os ninhos coletivos, estes podem ser construídos de inúmeras dimensões diferentes. Mas recomenda-se não mais que 10 galinhas usando simultaneamente, pois em regiões muito quentes não são muito apropriados, porque as galinhas podem sofrer mais com o calor.


Existe uma recomendação comum que define para todos os sistemas de ninho coletivos, uma área geral de ninho mínima de 0,8 m² para cada 100 aves.

Materiais para construção: os materiais de construção mais usuais são as madeiras, por serem disponíveis a menor custo e de fácil limpeza, fator preponderante na escolha do material, mas também podem ser utilizados materiais disponíveis no local, como baldes, bambu, dentre outros. Além das tendências de mercado dos ninhos em aço galvanizado.


Outro fator imprescindível para pensar o ninho no sistema de produção é a utilização de material de “cama”. Nele deve conter um substrato/cama de qualidade a uma altura entre 5 a 10 centimetros.

Isso é especialmente importante no início da postura, quando a utilização de um substrato apropriado estimulará as frangas a usarem os ninhos.

Existe um checklist que podemos usar para construção do ninho


- Dimensionamento dos compartimentos entre 30 a 40 cm de altura, profundidade e largura;

- Cobertura inclinada, para evitar que as aves se empoleirem em cima do ninho;

- Altura média de 50 cm do chão, para evitar predadores, sujeiras e preservar a saúde do trabalhador;

- Uma ripa instalada na frente da porta do ninho para evitar desperdício de cama e que o ovo caia no chão;

- Poleiros instalados a 10 cm da porta do ninho para facilitar a entrada da ave.

- Cama adequada e trocada frequentemente.

Sendo assim, algumas recomendações técnicas são importantes para dimensionar os ninhos. Mas, podemos usar diferentes formatos e materiais de construção, desde que respeitados os princípios do comportamento natural das aves.